75opbbsp

Imprimir
PDF

Dialogar: uma necessidade para este tempo

Por Alonso S. Gonçalves*

O tema da liberdade é parte do protestantismo. Liberdade para tolerar o outro e suas opções (Locke). A Reforma protagonizou um momento histórico e decisivo, onde o espírito servil deu lugar a um espírito livre. Na fragmentação em denominações e suas idiossincrasias o protestantismo perdeu a capacidade de dialogar enquanto que os pressupostos (pluralismo e secularismo) da modernidade têm solicitado uma abertura ao diálogo.

Nosso tempo sinaliza a crise das instituições religiosas tradicionais que passam por um processo de desinstitucionalização da religião, havendo uma fluidez nas dinâmicas espirituais, quebrando assim a hegemonia de uma vertente religiosa ou normativa e estabelecendo o pluralismo.

Como corolário da modernidade, a secularização favoreceu o pluralismo – necessário para se entender o atual momento das tradições religiosas num mundo que passou pelo desencantamento (Weber), especialmente o cristianismo. Aqui, a religião passa de protagonista à coadjuvante perdendo, portanto, seu papel de integradora e legitimadora da ordem social e política. O que era sólido, se derrete.

Mas, a secularização não significa ausência da religião na sociedade ou a sua retirada da vida, mas o antagonismo entre o sagrado e as instituições que detém o monopólio dos símbolos religiosos e os manuseavam de maneira tutelar. Agora há os “fornecedores de sentido para obter o favor de um público que se vê confrontado com a dificuldade de escolher entre uma infinidade de ofertas, a mais adequada” (Berger & Luckmann). Estamos diante da concorrência de bens simbólicos onde não há espaço para uma prática religiosa imposta de maneira obrigatória diante de sistemas similares ou a pretensão à um sistema totalizador, porque há outras “grandes” instituições que concorrem com elas. São as múltiplas experiências religiosas que fornecem condições para que o pluralismo seja dinâmico e perceptível.

A pluralidade causa crise de sentido, ao mesmo tempo em que oferece diversidade de sentido. Em decorrência disso, as experiências religiosas são híbridas, onde novas formas de se experimentar o sagrado ganham outras configurações.

A multiplicidade de oferta de bens religiosos, o pluralismo e a subjetividade são marcas indeléveis da contemporaneidade, campo fértil para discursos antagônicos e agressivos. É preciso compreender esta realidade para dar respostas que atendam aos verdadeiros e mais profundos anseios desta sociedade.

O desafio de Karl Barth, quando pastor em Safenwil, de ter uma Bíblia na mão e o jornal na outra para ler a conjuntura de seu tempo, continua.

*Pastor na IB Central em Pariquera-Açu

Imprimir
PDF

Dialogar: Teologia pra quê?

Cabe à Teologia oferecer resposta também

Por Edvaldo Fernandes Rosa

A Escola de Frankfurt (1924) intuiu que a religião nas mentes e nos países desenvolvidos acabaria em pouco tempo. Cinquenta anos depois, Habermas viu a necessidade de afirmar que enquanto a filosofia não pudesse dar conta de responder a certas questões, a religião e o religioso teriam lugar na sociedade.
O final do século 20 viu um reavivamento espiritual com a disseminação de práticas que remetiam à Idade Média. A conexão com a natureza, os exorcismos e a venda de penduricalhos não remetem a uma sociedade racionalizada cuja ideia de Deus é ultrapassada, e Ele estaria, portanto, morto.

A pós-modernidade e seu relativismo colocou todas as verdades no mesmo pé de igualdade. Isso é uma janela de oportunidades para a Teologia, na Academia e na sociedade, pois permite que ela, a Teologia, ofereça sua perspectiva e resposta às questões contemporâneas, tanto internas à própria religião - o seu gueto - quanto para a sociedade como um todo.

O debate acadêmico entre ateus e religiosos, com argumentos mais apurados e sutis faz com que o tema esteja posto, cabendo aos teólogos apresentar e oferecer seus argumentos e perspectiva sobre os rumos que a sociedade precisa tomar. Na comunidade local, na pessoa do pastor-teólogo desta e para esta comunidade; e na sociedade em geral, o pastor-teólogo que representa essa comunidade.

Nos noticiários diários economistas, políticos, psicólogos, sociólogos, filósofos e outros tentam dar sentido à realidade. Cabe à Teologia oferecer também resposta à corrupção, à violência, aos refugiados, à justiça social, à ética e a moral, às famílias, aos direitos humanos, ao enriquecimento e ao aquecimento global, pois fazemos parte deste mundo e desta sociedade com seus problemas.

Edvaldo Fernandes Rosa

Pastor da IB Itaberaba. É 2º vice-presidente da OPBB-SP

Imprimir
PDF

75º Retiro Anual- OPBB-SP - 2017

Ministração Segunda de Noite

download

Ministração Terça de Manhã

   

download

Ministração Terça de Noite

download

Ministração Quarta de Manhã

download

Ministração Quarta de Noite

download

Ministração Quinta de Manhã

download

DIRETORIA OPBB SP 2016 - 2017

Presidente: Pr. Marco Antônio de Faria Azevedo
1º Vice-Presidente: Pr. Nelson de Andrade Pacheco
2º Vice-Presidente: Pr. Edvaldo Fernandes Rosa
3º Vice-Presidente: Pr. João Martins Ferreira
1º Secretário: Pr. Sergio Moreira dos Santos
2° Secretário: Pr. Adilson de Souza Brandão
3º Secretário: Pr. Anderson Lima BarrosDIRETORIA NA PIB DO BRAZ ANI 74

Imprimir
PDF

74O Aniversário da OPBB-SP

opbbsp 74 002

Imprimir
PDF

74º Retiro Anual- OPBB-SP - 2016

Tema: Transformado pelo poder do reino de Cristo

Abertura Presidente e Mensagem do Pr. Hilquias Paim

Terça-Feira - Manhã - Mensagem do Pr. Hilquias Paim

Terça-Feira - Noite - Missões Mundiais Pr. João Marcos

Quarta-Feira - Manhã - CBESP - CBB 2016 Santos - SP

Quarta-Feira - Manhã - Mensagem do Pr. Hilquias Paim

Quarta-Feira - Noite - Apresentações e Finanças - Pr Paulo de Tarso

Quarta-Feira - Noite - Mensagem do Pr. Hilquias Paim

Quinta-Feira - Manhã - Mensagem do Pr. Hilquias Paim

Hermeneutica: A Arte de Interpretar a Bíblia - Pr. Bruno Ustino

Relacionamento - Pr. Eli Bento Correa

O cuidado do pastor - Parte 1 - Pr. Hilquias Paim

O cuidado do pastor - Parte 2 - Pr. Hilquias Paim

Imprimir
PDF

Palavra do Presidente

Maio/2016

Congresso & Assembleia OPBB 2016 Santos

Foi uma das maiores reuniões da OPBB, 740 pastores inscritos, pois faltou material, mas tivemos em alguns momentos mais de mil pastores, o tema do nosso encontro “Quem Cuida de Mim?” Baseado em provérbios 27:17 com os seguintes preletores: Pr. Israel Belo de Azevedo, Pr. Irland Pereira de Azevedo, Pr. Paschoal Piragine Junior, Pr. Gilton Alves de Aquino, Pr. Jefferson Carnon Dantas, Pr. Helio Schwartz Lima, Pr. Valdo Fonseca de Oliveira, Pr. Tercio Ribeiro de Souza. Foi uma grande benção a Palavra de Deus vinda através de cada pastor, falando profundamente a cada um de nós.

diretoria opbb 2015 2016

As contas 2013 a 2015 da OPBB não foram aprovadas, e foi solicitada uma auditoria para dar relatório na próxima assembleia, a diretoria já contratou um novo contador e também um auditor que fará o que a assembleia determinou.

diretoria opbb 2016 2017

Nova Diretoria 2016/2017: Pr Heber Silva Presidente, Pr Hilquias da Anunciação Paim 1º Vice Presidente, Pr Salovi Bernardo Junior 2º Vice Presidente, Pr José Maria de Souza 3º Vice Presidente, Pr Marcelo Gomes Longo 1º Secretário, Pra Diana Flavia Cavalcanti Alves Henrique de Souza e Silva 2ª Secretária, Pr Davidson Pereira Freitas 3º Secretário.

reuniao opbb 0416

 A comissão nomeada pela assembleia escreveu um manifesto que foi aprovado e segue na integra.

MANIFESTO DA ORDEM DOS PASTORES BATISTAS DO BRASIL - SANTOS 2016

“Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal.” Ecl. 8:11 NVI

Os Pastores batistas brasileiros filiados à Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, reunidos na cidade de Santos-SP, em sua assembleia anual, entendendo que seu papel é conscientizar seus liderados nas inúmeras Igrejas espalhadas pelo País, vem a público manifestar seus pensamentos, sentimentos e compromissos, referente à atual conjuntura ética brasileira, sendo eles:

1. A natureza contraproducente das práticas aéticas, se manifesta e se prolifera de maneira muito diversa e comprometedora, sendo prejudicial à formação do senso de moralidade e de justiça do povo brasileiro;

2. Repudiamos toda e qualquer forma de abuso de poder, que permita que a generalização da corrupção e seus escrúpulos éticos, tornem-se raros no seio da sociedade e tomem conta dos vários segmentos sociais e do inconsciente coletivo da sociedade brasileira, destacando-se que neste contexto a corrupção se aplica ao depositário da confiança e ao que instiga ou aceita a fraude;

3. As Dez Medidas de Combate a Corrupção, apresentadas recentemente ao Congresso pela sociedade civil organizada, visam atuar nas ausências e nos excessos de leis, sendo apenas o primeiro e um dos mais importantes passos, diante da emergencialidade da necessidade de reformas;

4. Manifestamos publicamente nossa indignação com a dimensão da corrupção que sangra nosso país, sem apego nenhum ao ser humano, cujos direitos devem ser plenamente preservados. Opomo-nos firmemente às práticas corruptas e às nefastas consequências que as mesmas geram sobre a sociedade, inclusive em seus serviços essenciais como educação, saúde e segurança;

5. Repudiamos toda tolerância existente ao crime institucionalizado, que adquiriu contornos marcantes, diferenciado do crime organizado convencional, merecendo urgente atenção não apenas das autoridades policiais mas do Ministério Público e do Judiciário Brasileiro, sobretudo, da imprensa e da sociedade, bem como, de cada cidadão brasileiro, pois sua sedimentação tem a capacidade de minar as possibilidades de desenvolvimento nacional; esse novo flagelo utiliza-se da plataforma oficial dos três poderes constituídos;

6. Entendemos ainda que, com o descortinamento da corrupção de forma jamais vista, está se abrindo uma janela de oportunidade histórica, para que as mudanças necessárias e significativas possam ser promovidas;

7. Conclamamos a todos, as entidades, a sociedade civil organizada, e a sociedade em geral, para que se unam, mesmo com as muitas vozes, visando o efetivo encaminhamento de reformas necessárias e adequadas à transformação do Brasil que desejamos;

8. Declaramos nosso anseio por reformas que mudem o sistema jurídico e político, fechando as brechas que permitem a corrupção e pelas quais os agentes corruptos ativos e passivos alcançam impunidade. Neste sentido, repudiamos o foro privilegiado, que pode promover a proteção de agentes corruptore e, portanto, lutaremos por um país que não aceite, nem tolere a corrupção.

9. Conclamamos o Congresso Nacional, nossos representantes eleitos, para que promovam as alterações estruturais e sistêmicas necessárias para prevenir e reprimir a corrupção de modo adequado, aprovando, dentre outras Leis, àquela que abranja e contemple as Dez Medidas Contra a Corrupção e a Impunidade, propostas pelo Ministério Público Federal e pela Sociedade Civil Organizada;

10. Renovamos nosso compromisso de nos manifestarmos e agirmos, hoje, para que essa janela de oportunidades seja aproveitada do modo mais amplo e democrático possível, a fim de que a fortuna desviada anualmente em decorrência da corrupção no Brasil possa ser empregada para melhorar as condições de desenvolvimento econômico e social, em proveito de todo brasileiro.

11. Manifestamos também, nosso apoio ao trabalho daqueles que, no Ministério Público Federal, na Polícia, no Judiciário e em outros órgãos, estão atuando para promover a justa responsabilização daqueles que cometem tais crimes e busquem o ressarcimento à sociedade, no caso Lava Jato e em outros casos no país.

Por fim, frente a este triste cenário, nós pastores batistas brasileiros, reunidos em Santos-SP, em nosso Congresso Anual, nos propomos a envidar todos os esforços necessários à construção de uma sociedade mais justa e melhor, através do exemplo e serviço, bem como conclamamos a todos os cidadãos a se unirem a nós neste esforço.

Que Deus abençoe nosso querido Brasil,

Santos, 14 de abril de 2016

A comissão:
Carlos Elias de Souza Santos
Jorge de Oliveira Bezerra
Dejalmir Waldhelm
Genilson Vaz
Hilquias da Anunciação Paim

Reunião Mensal

28 de Março - Reunião Mensal na Igreja Batista do Brás, iniciamos as 9h30 com a reunião da Diretoria que terminou as 12h15. Almoçamos uma deliciosa feijoada preparada com muito carinho pelas irmãs da PIB do Brás. Às 13h30 começou a reunião do conselho da OPBB-SP, deliberando vários assuntos, e as 15h00 iniciamos a reunião mensal, ouvimos o Pr. Alonso Souza Gonçalves sobre o tema: “Transformados pelo Poder de Deus e sua Justiça”. Ouvimos varias informações denominacionais e inclusive sobre a CBB2016 pelo Pr. Genivaldo Andrade de Souza, encerramos às 17h00 muito agradecidos à PIB Brás pelo delicioso lanche.

Visitas as Subsecções

 25 de Abril – saímos as 06h00 em direção a Taubaté para visitarmos a subsecção Cone Leste na Primeira Igreja Batista de Taubaté, pastoreada pelo Pr. Luciano Santagueda. Fomos recebidos pelo presidente da subsecção Pr. Jeova Emanuel Chaves e presidente da associação Pr Alberto Barbosa, meditamos no tema “Intimidade com Deus” baseada em João 17. Tivemos momento de oração e depois de intercessão. Os representantes das nossas parcerias falaram: CBESP Pr. Julio Barros; LBC – Pr. Elias Valentin; JMM- Pr Cleverson Kauffman Bigarani; JMN- Pr. Gilnei Gil da Silva. Após tivemos um delicioso almoço servido pela Pib de Taubaté.


As visitas que temos feito às subsecções tem nos dado a alegria de conhecermos novos pastores abençoando a todas as regiões por onde passamos com uma visão privilegiada da obra cooperativa que tem sido realizada por todas as nossas organizações. É um privilégio receber tantas informações e o que eu tenho percebido é que isto tem trazido muita alegria a todos que tem participado destes encontros. Por isso querido presidente de subsecção, agende sua visita para este ano. Entre em contato com o Pr Juracy Ribeiro de Sousa agende a visita à sua subsecção e teremos alegria de irmos à sua região. À Deus toda honra e toda a glória. 

Anuidades

Lembramos a todos os colegas que sua anuidade de 2016 deverá ser depositada (valor de R$ 168,00) na conta da OPBBSP: Banco Bradesco Agencia 208 conta 88658-0 (depósito identificado)

Comissão de Ingresso

Comissão de Ingresso:
São Paulo, 28 de março de 2016

Nº. NOME Nº DA INSCRIÇÃO
(01) Cristiano Silva 3382 (02) Eli Roberto Nunes Teixeira 3383
(03) João Newton Serrato 3384
(04) Marcelo Alexandre Pierotto 3385
(05) Mateus da Silva Médici 3386
(06) Miguel Abdohalin Freitas Muhamad 3387
(07) Misael Ciriaco Cunha 3388
(08) Tiago Alves da Silva 3389
(09) Vagner Aparecido Bento da Silva 3390
(10) Valmir Filadelfo de Andrade 3391
(11) Filipe Alves Bentle Correa 3392
(12) Valter Goveia Rocha 3393

Novas Parcerias

Clinica Oftalmológica Dr. Eriosvaldo Gomes da Silva (Tel: 11-3966-5975 – Rua Carandaí, 123 – Casa Verde- SP) e Ótica Leótica Foto Ltda. (Rua Carandaí, 123 – Casa Verde- SP).

Hospedagem em hotéis e pousadas com AR Viagens Operadora de Turismo Ltda-ME e COOBRASTUR 11-3151-2761; 11-2775-9565; 11-9 8827-0154; 11-9 8637-0441; E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Aaron e Ricardo

Desconto na adesão de mais de 50% nos planos da Coobrastur. Planeje suas próximas férias.